Slam Dunk | A Entropia de um autointitulado “Gênio do Basquete”

Takehiko Inoue evoca a imprevisibilidade contraditoriamente previsível do formato Shonen em uma mangá que transpira motivação “indireta” de um personagem que é a própria força da natureza em sua aleatoriedade.

 O estado de dispersão potencializada do poder de um “herói” convencional na cultura pop tende a ser esquematizado como forma de um dom inato e controlado de sua singularidade. Nesta proposição, grandes arcos narrativos sobre superação e auto conhecimento costuram uma jornada previsível de sucesso em seu próprio epílogo presumido, ritmando alguns checkpoints discursivos e adversos que denotam graus de evolução nas skills até então apresentadas deste herói. O que Slam Dunk faz nessa espécie de “releitura da jornada do herói”, é subtrair o fator de previsibilidade destes checkpoints, lançando mão de um personagem de feitos notáveis por excelência para compor o retrato de um parvo adolescente motivado por seu ignorante egocentrismo. Essa cadência narrativa liderada por esse tipo de protagonismo evidencia uma homeopatia quase tântrica no leitor, um certo tipo de ansiedade “orgástica” que gradativamente cria essa conexão zelosa por um time de basquete colegial que excede o limite imaginário e ficcional de sua própria representação artística na obra de Inoue.

O mangá narra os acontecimentos da hilária incursão do “bad boy” Hanamichi Sakuragi ao time de basquete colegial do Shohoku por meios diretamente ligados ao romantismo platônico de todo jovem “abobado” que precisa externar sua pseudo grandiosidade para ser notado pela garota de que gosta. A dificuldade apresentada aqui passa pela total ausência de skills esportivas do protagonista que em um 1º momento é apenas respaldada pela força física e motivação s/ limites de Sakuragi que enxerga em si, a personificação de um gênio do basquete. No decorrer da trama somos apresentados aos demais e não menos importantes personagens (sim o bad ass Kaede Rukawa) que compõem o carismático e até então desconhecido time do Shohoku na liga de basquete colegial do Japão.

Esse fator de imprevisibilidade de Slam Dunk, do agente aleatório e caótico, da entropia de um adolescente ignorantemente determinado nos eleva ao ápice do sentimento de torcer, do prazer de ler e da raridade de verdadeiramente se deixar emocionar. Sakuragi é como um vulcão em atividade, se atente a sua imprevisível potencialidade de extravasação magmática.

para nós, pessoas talentosas, não há milagres, eu chamo simplesmente de capacidade genial”

Avaliação: 5 de 5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.