The Promised Neverland | O Platonismo da Terra do Nunca

Mangá explora o didatismo da alegoria da caverna de Platão e a relação fraternal entre crianças em um campo de concentração/colheita disfarçado de orfanato.

Platão e sua doutrina exerce grande influência no nosso pensamento filosófico e nos faz refletir sobre a dualística das realidades por ele proposta em sua teoria das formas. Uma de suas mais famosas alegorias (a caverna) questiona essa percepção de realidade sensorial a que somos expostos e simultaneamente reflexiona sobre uma 2ª realidade não percebida. Esse é o pano de fundo para o cultuado 1º arco do mangá de Kaiu Shirai em The Promised Neverland, o “Jail Break”.

A obra se desdobra no colapso do falso axioma de realidade do orfanato Grace Field e na relação de amizade e sobrevivência dos órfãos do local. O orfanato em si é tido como sendo um caged world para as crianças, nele elas se desenvolvem em todos os âmbitos de criação, seja no carinho fraterno entre irmãos e no amor por Mama (a gestora social do orfanato), seja na capacitação intelectual dos pequenos. Um senso de Utopia causa desconforto na leitura como prenúncio de algo muito errado, e por esse feeling somos conduzidos a uma trágica realidade na suposta adoção dos órfãos. O argumento do mangá neste arco soube explorar o suspense e o jogo de gato e rato entre vilão (ã) e mocinhos (as) de forma muito criativa, porém me incomoda o salto abrupto nas skills das crianças menos capacitadas na execução do plano de fuga do orfanato orquestrado pelos protagonistas (Emma, Norman e Ray), que por mais inverossímil do ponto de vista lógico, não deixa de ser genial do ponto de vista estratégico e intelectual. O platonismo evidente ao fim do arco se sustenta na jornada proposta por um misterioso personagem que pode dar à luz da verdadeira realidade a estas crianças, o enigmático escritor Willian Minerva.

Com forte apelo a alegoria da caverna, o mangá traça paralelos com nossas visões limitadas de realidade e nos faz refletir sobre o quanto uma alta posição político/social pode por vezes (e facilmente) nos manipular a uma falsa visão de mundo. A lavagem cerebral desse tipo de manobra bate à nossa porta e está manifesta no botão verde do confirma de 2 anos atrás, nas condutas morais de nossos vizinhos e até mesmo familiares e amigos. Enquanto questionamento contemporâneo, esse 1º arco está mais do que recomendado, espero que os próximos mantenham o nível.

“Uma única verdade derrubou a realidade inteira.”

Avaliação: 4 de 5.

Gostou da crítica e se interessou pela obra? Comprando pelo nosso link, você nos ajuda em uma pequena comissão junto a Amazon e ainda mantém a chama do blog acesa para outras análises e recomendações. Desde já um muito obrigado e boa leitura!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.